Os números na balança subiram! 
Pela primeira vez subiram consideravelmente desde os tais 56kg que eu cheguei a pesar. Me sinto mais rechonchuda mas pela primeira vez não desesperada.

Talvez por associar tudo isso a uma crise chata de alergia que me assombra no ultimo mês e meio e que tem me levado a remédios e até mesmo ao hospital(essa alergia sim é preocupante), talvez por saber que 5kg a mais pra quem chegou a emagrecer 35 não são motivo para uma tragédia grega e sim para esforço, atenção e mais foco.

Mais esforço. Tenho noção disso.

Tenho comido o melhor que posso mas ainda assim estou longe da alimentação de qualidade que um dia segui e talvez essa alergia seja um sinal, já que desde que a alergia chegou tiveram que sair da minha vida a carne de porco, o chocolate, o café e agora aparentemente também o pão, mas ainda não conseguimos identificar qual a fonte da urticaria, a única certeza é: ficar longe de bolo de cenoura. Essa belezinha me iniciou um processo feio de edema de glote ontem.

Então é hora de voltar as origens, não apenas pelos 5kg a mais. Voltar as origense pela minha saúde que mais uma vez me causa preocupação.

Esta sou eu, mais uma vez voltando a alimentação 100% limpa.


A Ana não é mais a mesma Ana, então porque o De repente 80 ainda seria o mesmo?


De repente 80 nasceu, cresceu e se transformou em mais uma das minhas Anisses e aqui está, de roupinha nova e endereço novo.
Acho uma passagem justa e digna que marca uma nova fase em que quero falar de coisas além do meu emagrecimento/corpo (que sim, ainda continuarão rendendo mais posts... Tenho 5kg de bacon recém adquiridos por puro descontrole nessa crise dos últimos 3 meses e que precisam sair desse corpo PRA ONTEM).

Ninguém é viola de uma corda só e eu quero compartilhar aqui mais de um aspecto da minha vida, algo que eu sentia não caber no De repente 80 e a verdade é que só a ideia de manter dois blogs me parece exaustiva, achei melhor centralizar todas as minhas Anisses em um só ponto.

Além da dieta, vou trazer pra cá meus livros, jogos, filmes, cosplays, musicas, dança, viagens, experiências... Enfim, tudo aquilo que me constrói e inspira de alguma forma, afinal acredito que compartilhar positividade nunca é demais.

É isso, bem vindos ao Anisses.com!




A vida é essa coisa linda e fluida né gente?

Nos últimos 3 meses a minha cabeça dura me impediu de ver isso, de ler os pequenos sinais que o universo envia e que só aproveita quem está atento o suficiente para interpretar.
Cai, interpretei e me reergui pela milésima vez.
E é assim, batendo a poeira dos joelhos que volto a deixar as palavras escoando pelos meus dedos em mais uma tentativa de me puxar pra fora do ciclo de autossabotagem que eu me imponho. Volto pra calar essa voz chata e aguda que sempre tenta me puxar pra longe de mim.
E isso aqui? Isso aqui sou eu.

É exatamente por ver isso, por aceitar a dor, a luta e a humanidade em mim que percebo o quão linda é a vida mesmo.

Os sorrisos estão todos aqui guardados nos bolsos que a vida, com essa mímica insana, me apontava esse tempo todo. Mais uma vez eu era a chave, mais uma vez eu era a resposta para toda a minha dor e também era o segredo da minha cura.

Quantas vezes atribuímos aos outros a culpa da nossa infelicidade e quantas vezes jogamos no outro a responsabilidade pela nossa deficiência momentânea de sorrisos, sem notar que assim nos tornamos nosso próprio nêmesis?
Tiramos das nossas mãos e arremessamos no colo dos outros a unica real responsabilidade e prazer que carregamos na vida: nos fazer felizes.

Nos últimos dias retomei o controle de mim e estou me agradando aos poucos pois percebi que esse é um dos momentos mais importantes da minha vida e devo a mim abandonar esses comportamentos destrutivos que sempre me perseguem.

Descobri que sonho algo mais do que casar, ter uma família e ter filhos.

Sonho ser feliz casada com o homem dos meus sonhos (e graças da Deus, essa parte já está encaminhada pois encontrei no Edson o homem mais persistente, bobo, cabeça dura, companheiro, carinhoso e apaixonante que eu poderia querer. Encontrei no Edson minha alma gêmea, alguém que me cutuca e empurra pra frente mesmo quando o que eu quero é ficar parada ruminando os meus problemas, o chato que me dá bronca mas que nunca sai do meu lado nem por um segundo e que mais do que me defender do mundo, me empurra pra ser a minha própria heroína porque sabe que eu sou capaz).

Sonho SER uma família para mim, para o Edson, para os nossos filhos e para todos os que a mim pedirem abrigo porque descobri em mim a coisa mais bonita que poderia existir: Amor. Um amor gigante que cresce, se multiplica e que eu mando todos os dias para o universo de alguma forma.

E sonho sim ter filhos. Só que enquanto não for a hora de eles chegarem ao mundo, tenho que aprender a arte da paciência e do amor incondicional e creio que não há melhor maneira de treinar isso que tratar a mãe deles com mais carinho do que estava tratando nos últimos tempos.

Estou construindo uma relação comigo de mais amor: voltei para a dança, voltei para o blog, estou voltando para a vida saudável, voltei a ler meus livros, voltei a ver os filmes e voltei para a minha espiritualidade adormecida.

Tenho me cercado de tudo o que me faz bem para me preparar para as grandes e lindas coisas que me aguardam esse ano, pois seja como for, finalmente abri os olhos e estou preparada para ler cada um desses sinais, estou preparada para ser eu...

Estou preparada para crescer.



***************************

PS: O blog, assim como eu passará por algumas mudanças, o domínio novo já está ativo e em breve teremos um novo layout para acompanhar essa nova vibe.
Vou sim continuar falando de emagrecimento (hello 5kg que eu preciso emagrecer!) mas não só sobre isso então, em breve, novidades!:)


Creio que nunca cheguei a comentar aqui algo extremamente intimo: eu tenho pavor, pavor de peito grande.

Na época do 46...Mal imaginava que chegaria aos 52.


Antes de ser moda entre as mocinhas incautas os seios já me foram motivo de riso, piadinhas e apelidos.
Experimente você ter 12 anos e usar sutiã 44. Experimente você chegar a usar sutiã 52.
Aliás, não experimente.

Onde quero chegar com isso?Quero chegar no meu atual estado: o pós operatório.



No dia 23 de julho de 2014, nas mãos do Dr. Roque de Mattia Jr, realizei o sonho de uma vida. Após ver minha mãe, minha tia e amigas delas passarem por essas mãos iluminadas, decidi em 2012 que passaria também pelas mãos dele e esse, foi um dos motivos que me impulsionou ainda mais a alcançar o meu peso ideal.

A cirurgia foi um sucesso e minha cicatrização impressionante. Hoje, a 364 dias do meu casamento, me sinto ainda mais segura e preparada para a procura do meu biquíni do próximo verão assim como para a busca do meu vestido de noiva.



Ana e o que isso tem com um blog sobre perda de peso?

Tem exatamente o pós operatório. Tem que desde o dia 22 de julho pude fazer atividade física apenas 3 vezes, que o pós operatório e os remédios incham e que ao menos até novembro estou vetada de praticar musculação.
O corpo muda. O corpo muda muito!
E apesar de estar escrevendo isso dentro de um jeans 36, escrevo com 59Kg (3 acima do meu antigo peso e da silhueta bem sequinha que eu prefiro ter) e com pequenas dobrinhas saltando o cós da calça. É uma tragédia?Não. Completamente reversível, eu sei e pelo melhor dos motivos possível: foi o pequeno preço que a cirurgia dos meus sonhos me cobrou.

Inchada porém feliz!:)


MAS, também sei que se você deixa passar, 3 viram 5, que viram 10 e quando você menos espera tudo vira uma bola de neve bem mais difícil de dissolver.

Moral da história? Seja vigilante sem ser neurótico. Ganhar peso não é uma tragédia mas também não é algo para se fazer vista grossa então não tenha medo de se pesar e não faça do ganho de peso uma grande tragédia: é só peso e você tem toda a capacidade de fazer diferente hoje.

Vamos?


Já venho de cara confessar que se tem um dom que Deus não me deu, foi o de jogar bem MOBA. Como uma boa ansiosa tenho a tendencia de esquecer de respirar em situações de tensão e digamos que a falta de oxigenação impera e leva sempre a melhor de mim. Sou melhor analista sem a pressão do jogo ou a irritação de ver pessoas focando em kills ao invés de objetivos.



PORÉM, o fato de não ser boa, não quer dizer que eu não goste ou que não gaste horas e horas assistindo partidas dos campeonatos de League of Legends. Tenho meus times favoritos e pode ter certeza de que tudo o que eu não gritei na copa, sou capaz de gritar quando assisto um jogo do TSM ou da Alliance.

Confesso também que tentei sim assistir aos jogos dos times brasileiros e falhei miseravelmente devido a grande discrepância entre a qualidade de jogo lá fora e a qualidade de jogo aqui (assim como qualquer coreano acha risível um campeonato norte americano). ERRO MEU.

Erro meu porque a única maneira de ver o cenário melhorar no país, é dando suporte para os jogadores e times brasileiros. Criando uma atmosfera de aceitação, as pessoas deixarão de ver os jogos como uma brincadeira de criança e patrocinar/incentivar os times, para que assim surjam cada vez melhores jogadores e tenhamos cada vez mais estrutura no país para os praticantes de e-sports.

Assim, já havia decidido de que independente de qualquer coisa iria assistir e apoiar o KaBuM nessa disputa pela wildcard e não é que acabei sendo surpreendida?
O KaBuM apesar de cometer diversos deslizes, conseguiu vencer o time da PEX por 3x0 em um Bo5, classificando-se para o mundial. Porem o mais surpreendente não está no fato de se classificarem, mas sim na evolução visível que os jogadores tiveram nos últimos 5 meses.
Evolução notável que provavelmente lhes renderiam vitórias em cima de times como o Complexity, o EG e o Team Coast.

Acreditar que o KaBuM possa conseguir uma boa classificação no mundial? Não. Torcer?Sim. Me orgulhar? MUITO!

O que importa foi o grande e belo passo dado rumo ao crescimento e popularização dos e-sports no país, algo que para um leitor incauto talvez soe bobo, mas para quem sabe que em outros países os e-sports rendem carteiras de trabalho especiais ou mesmo bolsas em faculdades, significa novas oportunidades para inúmeros talentos escondidos no nosso país.

Parabéns KaBuM! E que venha o mundial!